Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

NATO abre porta a início de negociações de adesão da República da Macedónia do Norte

A expectativa dos responsáveis da organização é a de que o processo esteja completado em menos de um ano

O secretário-geral da NATO anunciou nesta terça-feira que vão ser iniciadas as negociações para que a República da Macedónia do Norte se converta no 30.º aliado da organização, na sequência do acordo sobre o nome da ex-república jugoslava.

"Com o acordo sobre o nome, vamos convidar Skopje a iniciar as negociações para que se converta no 30.º aliado da Organização do Tratado do Atlântico Norte já no próximo ano", revelou Jens Stoltenberg em conferência de imprensa, na véspera de uma cimeira da Aliança Atlântica que decorrerá entre quarta e quinta-feira em Bruxelas. A expectativa é a de que o processo esteja completado em menos de um ano.

A Grécia e o governo de Skopje assinaram em 17 de junho, na cidade fronteiriça de Psarades, um acordo histórico que põe fim a 27 anos de conflito bilateral sobre o nome da ex-república jugoslava, que agora passa a designar-se República da Macedónia do Norte. Até agora, o nome oficial da Macedónia era Antiga República Jugoslava da Macedónia (FYROM, na sigla em inglês).

A Grécia nega ao seu pequeno vizinho o uso simples da designação "Macedónia", sem atribuição geográfica suplementar, considerando que o termo designa a sua província setentrional.
Porém, numerosos países, incluindo a Rússia e Estados Unidos, reconhecem o pequeno país simplesmente por "Macedónia". Para a conclusão do processo de transformação do nome do país, vai realizar-se um referendo que deverá ser marcado para final de setembro ou início de outubro.

O Presidente havia vetado a alteração do nome, mas o parlamento voltou a aprovar a lei que terá agora de ser sujeita a referendo. O resultado do referendo é incerto, tanto mais que existe uma oposição de direita nacionalista na Macedónia, hostil a qualquer compromisso com Atenas e que tem apelado ao "não" no referendo.