Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Venezuela. Economista lusodescendente apela à criação de programa económico anti-inflacionário

getty

“Enfrentamos uma contingência difícil, uma crise muito complexa, e não avançamos na solução dos gravíssimos problemas que têm como raiz a guerra económica e outros fatores muito importantes. Falo da hiperinflação, da escassez e queda da produção nacional”, disse aos jornalistas Jesus Faria, economista venezuelano lusodescendente

Um economista lusodescendente apelou hoje ao Presidente venezuelano Nicolás Maduro que adote medidas de controlo da economia da Venezuela, designadamente o combate à hiperinflação e reforço da produção nacional.

Segundo Jesus Faria importa "desenhar um programa económico anti-inflacionário e que promova a produção. Não temos esse programa económico", disse aos jornalistas, em Caracas.

Faria, que entre 2016 e 2017 foi ministro de Comércio Externo e Investimento Internacional do Governo do Presidente Nicolás Maduro, apelou ainda ao chefe de Estado para rever e mudar as atuais políticas económicas.

"Enfrentamos uma contingência difícil, uma crise muito complexa, e não avançamos na solução dos gravíssimos problemas que têm como raiz a guerra económica e outros fatores muito importantes. Falo da hiperinflação, da escassez e queda da produção nacional", salientou.

Segundo o também membro da Assembleia Constituinte (composta unicamente por simpatizantes do atual regime) há que fazer "uma revisão para mudar as coisas (...) para mudar os instrumentos que estão a ser utilizados" na economia.

Jesus Faria explicou ainda que continuam a fracassar os instrumentos usados para controlar o mercado negro de divisas e sugeriu a criação de "um mercado em que os que oferecem e os procuram cheguem a acordo" relativamente ao preço das divisas para as importações.
Por outro lado, explicou que "quando há hiperinflação não se podem fixar os preços" dos produtos e que é preciso "uma política de preços que não asfixie os produtores".