Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Operações de resgate já começaram na Tailândia

Linh Pham/Getty Images

Condições de resgate “são tão favoráveis” no domingo, quando foram resgatados os primeiros quatro jovens e o nível da água não é por enquanto “preocupante”. Equipa de resgate é essencialmente a mesma, “embora alguns membros tenham sido substituídos”, explicou o chefe das operações no terreno

Os mergulhadores que tentam salvar a equipa de futebol presa no complexo de cavernas, com acessos inundados, na Tailândia, já recomeçaram os trabalhos de resgate esta segunda-feira, confirmou Narongsak Osatanakorn, chefe das operações, em conferência de imprensa. As operações tiveram início às 11h00 (5h00 em Lisboa).

Segundo Narongsak Osatanakorn, as condições de resgate “são tão favoráveis quanto eram ontem [domingo, quando foram resgatados as primeiras quatro crianças]” e o nível da água não é por enquanto “preocupante”. O chefe das operações explicou ainda que a equipa de resgate é essencialmente a mesma, “embora alguns membros tenham sido substituídos”. No interior da caverna continuam ainda oito rapazes, bem como o seu treinador. Os mais “fortes” e “saudáveis” serão os primeiros a ser resgatados.

A atividade verificada esta manhã junto à entrada da gruta, com pelo menos sete ambulâncias a dirigirem-se ao local, sugeria que as operações poderiam ter recomeçado ou que estavam prestes a ser retomadas, avançava a BBC. A informação não tinha, porém, sido ainda confirmada, até agora.

A operação de resgate teve de ser interrompida no domingo para que as garrafas de ar comprimido fossem substituídas e os mergulhadores pudessem descansar.

Os 12 rapazes e o treinador ficaram presos na gruta a 23 de junho na sequência de uma inundação. Há precisamente uma semana, foram encontrados após nove dias de buscas.

Na madrugada de sexta-feira, um antigo membro da unidade de elite da Marinha tailandesa, Saman Kunan, morreu numa operação de transporte e entrega de oxigénio na caverna.

[NOTÍCIA ATUALIZADA ÀS 9H30]