Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Guterres. Eliminação das armas nucleares é a prioridade do desarmamento mundial

António Guterres durante o seu discurso na Universidade de Genebra, Suíça

Denis Balibouse / Reuters

Assinalando a passagem de um ano sobre a adoção do Tratado de Proibição das Armas Nucleares, o secretário-geral das Nações Unidas sublinhou o perigo que elas representam para a segurança e o futuro de todos

Cristina Peres

Cristina Peres

Jornalista de Internacional

O secretário-geral da ONU, António Guterres, disse este sábado que a eliminação das armas nucleares é a maior prioridade do desarmamento a nível mundial. Guterres falou por ocasião do primeiro aniversário da adoção do Tratado de Proibição de Armas Nucleares.

A propósito daquele tratado, e no momento em que há ecos contraditórios dos dois dias de conversações entre o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, com o norte-coreano Kim Yong Chol, um alto quadro do partido e ex-chefe da secreta, o secretário-geral regressou ao tema do desarmamento, assunto que tem tido destaque na sua agenda.

Em 24 de maio, António Guterres fez um discurso de cerca de uma hora na Universidade de Genebra, Suíça, intitulado "Uma agenda para o desarmamento - assegurar o nosso futuro comum". Na ocasião, frisou que o desarmamento "diz respeito a todos os países e a todos os tipos de armas, de granadas de mão a bombas de hidrogénio". "Como as armas nos põem a todos em risco, os líderes têm a responsabilidade de minimizar esse risco", disse Guterres.

"Desarmamento, incluindo controlo de armas, não-proliferação, proibições, restrições, reforço de confiança e, onde for necessário, eliminação, é um instrumento para assegurar o nosso mundo e o nosso futuro", acrescentou o secretário-geral da ONU.