Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Donald Trump evita Londres durante visita ao Reino Unido. Quererá fugir do bebé-balão?

Este é o bebé-balão com a cara de Trump que vai sobrevoar Londres

Andrew Aitchison/Getty

Estão marcadas várias manifestações para os dias em que Donald Trump estará no Reino Unido, mas o Presidente norte-americano não só não deverá confrontar-se com quaisquer protestos, como provavelmente não verá o balão com a sua cara em versão bebé que vai sobrevoar o Parlamento britânico durante a visita

Helena Bento

Helena Bento

Jornalista

Donald Trump terá um balão com a sua cara em versão bebé à espera em Londres, mas é pouco provável que o veja. Isto porque a agenda de encontros para os próximos dias 12 e 13 de julho, em que visitará o Reino Unido, inclui várias paragens mas quase todas elas bem distantes da capital britânica.

Trump chegará ao Reino Unido na próxima quinta-feira, ao início da tarde, depois da cimeira da NATO em Bruxelas. Nesse dia, jantará com Theresa May num jantar de gala oferecido pela primeira-ministra britânica no Palácio Blenheim, em Oxfordshire, a 100 quilómetros da capital britânica. Donald Trump e a primeira-dama, Melania Trump, deverão passar a noite em Londres, na residência oficial do embaixador norte-americano, em Regent’s Park, mas deixam a capital logo no dia seguinte, bem cedo, para uma visita a uma base militar que ainda não se sabe qual será.

Ainda na sexta-feira, o Presidente norte-americano conversará com Theresa May na casa de campo da líder britânica, em Chequers Court, em Buckinghamshire, a cerca de 70 quilómetros de Londres. Ao encontro seguir-se-á uma conferência de imprensa para apresentar os tópicos abordados na conversa. Trump e Melania serão depois recebidos pela rainha Isabel II no palácio de Windsor, a 42 quilómetros de Londres, e daí seguem para a Escócia, onde vão passar o fim de semana.

Estão marcadas várias manifestações para os dias em que Trump estará no Reino Unido, sobretudo na sexta-feira, mas este não só não deverá confrontar-se com quaisquer protestos como provavelmente não verá o balão com a sua cara em versão bebé, com uma fralda e um telemóvel na mão, que vai sobrevoar o Parlamento britânico quando da sua visita. O balão de seis metros de altura, que segundo os promotores da iniciativa mostra a personalidade “de um bebé zangado com um ego frágil e mãos minúsculas”, foi autorizado pelo presidente da Câmara da capital britânica, Sadiq Khan, depois de ter sido posta a circular uma petição que viria a ser assinada por milhares de pessoas.

Em conferência de imprensa esta sexta-feira à tarde, o embaixador americano no Reino Unido, Woody Johnson, rejeitou a ideia de que Trump esteja propositadamente a tentar evitar protestos ou a “evitar o que quer que seja”. Questionado sobre se o Presidente norte-americano já tem conhecimento do balão com o seu rosto, o embaixador respondeu afirmativamente e garantiu que Trump, “embora estando focado nos seus objetivos, aprecia a liberdade de expressão, tanto no Reino Unido como nos EUA”.

Também a porta-voz de Theresa May negou que o Presidente esteja a tentar manter-se afastado de Downing Street e dos protestos que ali vão decorrer. “Os primeiros-ministros usam frequentemente Chequers Court para encontros com líderes estrangeiros, por se tratar de um ambiente mais informal”. Em relação ao balão gigante de Trump, a porta-voz sublinhou que caberá a Londres explicar por que razão o aprovaram. “A visita presidencial é um momento importante para reconhecer a relação próxima e especial entre Reino Unido e EUA e para ter discussões abertas e honestas sobre assuntos que consideramos fulcrais”, referiu ainda.