Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Taxas. Os EUA estão “a abrir fogo” sobre o mundo mas “a China não se curvará”

Feng Li/Getty Images

As advertências foram feitas pelo Ministério chinês do Comércio na véspera do início da aplicação de taxas norte-americanas sobre 34 mil milhões de dólares em importações chinesas. Pequim acusa Washington de estar a “atacar a oferta global”, incluindo os próprios EUA. A China já dissera antes que não iria “disparar o primeiro tiro”, mas parece claro que se prepara para retaliar

Os EUA estão “a abrir fogo” sobre o mundo com a ameaça de aplicação de taxas. O aviso foi feito esta quinta-feira pelo Ministério chinês do Comércio, acrescentando que Pequim irá responder no instante em que as medidas norte-americanas entrarem em vigor.

O porta-voz da tutela, Gao Feng, advertiu que as taxas norte-americanas propostas atingiriam cadeias internacionais de fornecimento, incluindo empresas estrangeiras. “As medidas dos EUA estão essencialmente a atacar a oferta global e as cadeias de valor. Simplificando, os Estados Unidos estão a abrir fogo sobre todo o mundo, incluindo sobre si mesmos”, disse.

“China não hesitará na determinação de defender livre comércio”

O início da aplicação de taxas sobre 34 mil milhões de dólares (cerca de 29 mil milhões de euros) em importações chinesas está marcado para as 05h01 desta sexta-feira em Lisboa, um minuto depois do meio-dia em Pequim.

A China já dissera antes que não iria “disparar o primeiro tiro”, mas parece claro que se prepara para retaliar. O Presidente norte-americano, Donald Trump, ameaçou intensificar o conflito comercial com taxas sobre 450 mil milhões de dólares (cerca de 385 mil milhões de euros) em bens chineses se a China retaliar.

“A China não se curvará perante as ameaças e chantagem e não hesitará na sua determinação de defender o livre comércio e o sistema multilateral”, concluiu o porta-voz do Ministério chinês do Comércio.