Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Sudão do Sul cancela celebrações da independência devido à crise económica

É a terceira vez consecutiva que as autoridades suspendem as celebrações da independência devido à situação económica do país e à guerra civil

O governo do Sudão do Sul justificou nesta quinta-feira com a crise económica a anulação, pelo terceiro ano consecutivo, das celebrações do aniversário da independência do país, que completa sete anos no próximo dia 09 de julho.

O anúncio foi feito pelo secretário-geral do Governo, Abdun Agau, que acrescentou que o Presidente Salva Kiir fará um "discurso importante para a nação na rádio e na televisão", mas sem adiantar qualquer data.

É a terceira vez consecutiva que as autoridades suspendem as celebrações da independência devido à situação económica do país e à guerra civil que teve início em dezembro de 2013.
Este cancelamento ocorre enquanto continuam as negociações para um acordo de paz entre o governo e a oposição armada, em Cartum.

As autoridades do Sudão do Sul costumavam organizar grandes celebrações pela independência do país, em que participavam chefes de Estado dos países vizinhos.

A independência do Sudão do Sul foi alcançada após um referendo previsto nos acordos de paz em 2005, que puseram fim a uma guerra que durava há mais de duas décadas e que resultou em dois milhões de mortos.