Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Novas vítimas do Novichok terão estado em contacto com um objeto contaminado

Chris J Ratcliffe/Getty Images

Dawn Sturgess, de 44 anos, e Charlie Rowley, de 45, estão em estado crítico no hospital de Salisbury depois de terem estado ambos em contacto com um objeto contaminado com o agente químico Novichok, confirmou a polícia esta tarde

Depois da realização de testes médicos aos dois pacientes contaminados com Novichok, "é possivel afirmar que ambos foram expostos ao agente químico por ter estado em contacto com um objeto contaminado", afirmaram aos jornalistas responsáveis da Metropolitan Police. Ainda não foi possível isolar a fonte de contaminação, mas a polícia garantiu não estar a poupar esforços para tal.

As vítimas já foram identificadas como Charlie Rowley, 45 anos, e Dawn Sturgess, de 44, e ambas foram levadas para o hospital de Salisbury, a localidade que tinha já testemunhado o crime contra os dois cidadãos russos Sergei e Yulia Skipral. As autoridades descartam a existência de risco “significativo” para a saúde pública, mas o caso está a ser tratado como “um grave incidente”.

Numa conferência de imprensa na quarta-feira à noite, o chefe da Unidade Anti-Terrorismo da Polícia de Wiltshire, Neil Basu, disse que este incidente passou da alçada da polícia para a desta unidade e confirmou a existência de Novichok em ambas as vítimas.

  • Casal encontrado inconsciente em Inglaterra envenenado com agente químico Novichok

    O casal que foi encontrado inconsciente no dia 30 de junho na localidade de Amesbury, a poucos quilómetros do local onde, em março, o ex-espião Sergei Skripal e a sua filha sofreram o ataque com novichok, foi infetado com a mesma substância. Quem está a tomar conta do caso é a Unidade Anti-Terrorismo mas não há, para já, nada no passado das duas pessoas que pudesse justificar um ataque