Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Mais de um terço dos chineses milionários ponderam deixar a China e mudar-se para os EUA

Muitos destes cidadãos chineses procuram uma melhor educação e escapar à poluição, bem como àquilo que consideram ser um controlo apertado do governo. Também pretendem proteger a sua riqueza num país que consideram ter uma política fiscal favorável

Mais de um terço dos chineses considerados milionários “estão a considerar” deixar a China, tendo a maioria como destino preferencial os Estados Unidos, segundo um novo estudo de um instituto com sede na China, o Hurun Research Institute, e da empresa de consultoria Visas Consulting Group.

Foram inquiridas 224 pessoas com uma fortuna avaliada, em média, em 4,5 milhões de dólares (cerca de 3,8 milhões de euros). Muitos destes cidadãos chineses procuram uma melhor educação e escapar à poluição, bem como àquilo que consideram ser um controlo apertado do governo. Também pretendem proteger a sua riqueza.

Os EUA estão no topo da lista dos países para onde estes chineses ponderam emigrar (é assim há quatro anos), atraídos por fatores como o sistema de educação, que consideram ter mais qualidade do que o do seu país, a segurança alimentar e a política fiscal da administração de Donald Trump. Seguem-se o Reino Unido, a Irlanda e o Canadá, que caiu duas posições em relação ao ano passado depois de ter apresentado mais exigências em termos de investimento para o seu programa de vistos nessa área.

Muitos chineses milionários têm aumentado a sua fortuna com a compra de imóveis no exterior. Depósitos em moeda estrangeira e bens imóveis são as opções de investimento mais populares, sendo gastos, em média, 800 mil dólares (cerca de 680 mil euros) na compra de cada propriedade, refere ainda o relatório. Los Angeles aparece em primeiro lugar na lista de cidades onde foram adquiridas mais propriedades, seguindo-se Nova Iorque, Boston, São Francisco e Seattle.