Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dezenas de feridos em confrontos numa aldeia da Cisjordânia que Israel marcou para demolição

Exército israelita ordenou na terça-feira a expulsão dos 173 habitantes da aldeia, ao mesmo tempo que bloqueou as estradas de acesso à localidade

Mais de 30 pessoas ficaram feridas em confrontos entre militares israelitas e manifestantes numa aldeia beduína da Cisjordânia que está prestes a ser demolida por Israel. O exército israelita ordenou na terça-feira a expulsão dos 173 habitantes da aldeia, ao mesmo tempo que bloqueou as estradas de acesso à localidade, segundo a B'Tselem, uma organização israelita que se opõe à ocupação de territórios palestinianos.

Em torno de Khan-al-Ahmar foram colocados 'bulldozers' e outra maquinaria pesada, a que os habitantes reagiram atirando pedras às forças de segurança israelitas, que responderam fazendo mais de trinta feridos, quatro dos quais foram hospitalizados. Segundo a polícia israelita, onze pessoas foram detidas por "perturbar as forças da ordem".

As autoridades israelitas afirmam que Khan-al-Ahmar foi construída ilegalmente e o Supremo Tribunal rejeitou em maio um recurso dos habitantes para impedir a demolição. Os moradores e os ativistas do B'Tselem argumentam que é praticamente impossível as autoridades israelitas permitirem aos palestinianos construir naquele setor da Cisjordânia.