Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Catalunha. Quatro dirigentes independentistas transferidos para uma prisão da região

Oriol Junqueras, antigo número dois no Governo liderado por Carles Puigdemont

JOSEP LAGO/Getty

Governo espanhol decidiu na segunda-feira transferir para prisões da Catalunha nove detidos em prisões dos arredores de Madrid, que aguardam julgamento, entre eles o ex-vice-presidente do executivo regional

Os primeiros quatro dirigentes políticos separatistas catalães detidos preventivamente pelo seu papel no processo falhado de independência das Catalunha chegaram nesta quarta-feira a uma prisão da região no que é visto como uma demonstração de boa vontade de Madrid. O Governo espanhol decidiu na segunda-feira transferir para prisões da Catalunha nove detidos em prisões dos arredores de Madrid, que aguardam julgamento, entre eles o ex-vice-presidente do executivo regional.

O número dois do antigo executivo liderado por Carles Puigdemont, Oriol Junqueras foi acompanhado na viagem pelo ex-conselheiro (ministro regional) Raül Romeva, pelo deputado regional, Jordi Sanchez e pelo dirigente de uma associação independentista Jordi Cuixart. A ex-presidente do parlamento regional Carme Forcadell e outra ex-conselheira, Dolors Bassa, devem ser transferidas para uma outra prisão da região ainda hoje.

Os restantes três prisioneiros serão transferidos na semana que vem, porque os procedimentos necessários à mudança não foram concluídos a tempo de lhes ter permitido acompanhar este grupo.
A transferência dos prisioneiros é considerada um gesto de boa vontade de Madrid antes da reunião entre o primeiro-ministro, Pedro Sánchez, e o novo presidente do executivo catalão, Quim Torra, previsto para 09 de julho próximo.

A decisão foi muito criticada pela oposição de direita que acusa o novo Governo de Pedro Sánchez de ceder aos independentistas catalães, que apoiaram no final de maio os socialistas a derrubar, através de uma moção de censura, o executivo de direita liderado por Mariano Rajoy.

Todos estes detidos aguardam julgamento por delitos de rebelião, sedição e peculato no "processo" de independência da Catalunha interrompido em 27 de outubro de 2017, quando o Governo central espanhol decidiu intervir na Comunidade Autónoma. As eleições regionais que se realizaram a 21 de dezembro último voltaram a ser ganhas pelos partidos separatistas.

Entretanto, várias associações cívicas independentistas convocaram para hoje às 19h00 (18h00 em Lisboa uma concentração em frente à prisão de Lledoners, para receber os quatro detidos que acabam de ser transferidos. O atual presidente do Governo catalão, o independentista Quim Torra, deverá participar nessa concentração.