Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Trump acusa aliados da NATO, incluindo Portugal, de gastarem pouco e diz que EUA estão a perder a paciência

Andrew Harrer / EPA

Na edição desta terça-feira, o jornal “The New York Times” revela passagens da carta endereçada à chanceler alemã. Na próxima semana, os membros da Aliança Atlântica encontram-se em Bruxelas, uma reunião deverá destacar divisões no seio da organização. O mal-estar deverá jogar a favor do Presidente da Rússia, com quem Trump se encontrará na Finlândia, após cimeira da NATO

O Presidente dos EUA, Donald Trump, escreveu cartas a vários aliados da NATO, incluindo Portugal, questionando-os por gastarem tão pouco na sua própria defesa. Nas missivas, Trump alerta que os Estados Unidos estão a perder a paciência com o que diz ser o fracasso dos aliados em cumprir as obrigações de segurança partilhadas pela Aliança Atlântica.

Na edição desta terça-feira, o jornal “The New York Times” revela passagens da carta endereçada à chanceler alemã, Angela Merkel. “Como discutimos durante a sua visita em abril, há uma frustração crescente nos EUA por alguns aliados não terem intensificado [os seus gastos] como prometido”, escreveu Trump. “Os Estados Unidos continuam a dedicar mais recursos à defesa da Europa quando a economia do continente, incluindo a alemã, está a correr bem e os desafios de segurança abundam. Isto já não é sustentável para nós”, acrescentou, sublinhando que a “frustração crescente não se limita ao ramo executivo” e que “o Congresso americano também está preocupado”.

Alemanha “mina segurança” porque legitima aliados que a “a veem como modelo”

Trump acusa ainda a Alemanha de “minar a segurança da aliança” por “validar” a atuação de “outros aliados que também não planeiam honrar os seus compromissos de gastos militares porque veem [a Alemanha] como um modelo”. “No entanto, será cada vez mais difícil justificar aos cidadãos norte-americanos por que razão alguns países não partilham o ónus da segurança coletiva da NATO, enquanto soldados americanos continuam a sacrificar as suas vidas no exterior ou voltam gravemente feridos”, contrapõe Trump.

O Presidente norte-americano queixa-se de que muitos aliados não estão a cumprir o compromisso de gastar 2% do seu Produto Interno Bruto (PIB) em defesa nacional, compromisso que assumiram na cimeira de 2014 da NATO no País de Gales. Não sendo o primeiro Presidente dos EUA a fazê-lo, Trump tem levado muito mais longe as suas críticas, alegando que alguns dos aliados mais próximos são essencialmente pesos-mortos que não têm liquidado as dívidas à organização.

Na próxima semana, os membros da Aliança Atlântica encontram-se em Bruxelas, uma reunião que, segundo analistas, irá destacar as divisões no seio da organização. O mal-estar deverá jogar a favor do Presidente da Rússia, Vladimir Putin, com quem Trump se encontrará em Helsínquia, na Finlândia, após a cimeira da NATO.