Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Venezuela quer relações sólidas com o novo Presidente do México

A Assembleia Constituinte de Nicolás Maduro está a prepar-se para depor os deputados da oposição - que neste momento manda no Parlamento

MIGUEL GUTIERREZ/EPA

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse esta segunda-feira querer construir "sólidas relações bilaterais" com o recém-eleito Presidente do México Andrés Manuel López Obrador, que também se situa à esquerda do espectro político tendo, aliás, sido já acusado de ter como inspiração o falecido chefe de Estado venezuelano Hugo Chavez

A Venezuela felicitou esta segunda-feira Andrés Manuel López Obrador, da aliança de partidos de esquerda "Juntos Faremos História" pela vitória nas eleições de domingo, manifestando que quer estabelecer relações de cooperação sólidas com o novo Presidente do México.

"O Presidente Nicolás Maduro manifesta os seus sinceros parabéns e melhores desejos ao Presidente eleito, Andrés Manuel López Obrador, após a histórica vitória popular, com base no apoio inquestionável da grande maioria dos mexicanos", explica um comunicado divulgado em Caracas.

O documento, divulgado pelo Ministério de Relações Exteriores prossegue explicando que "vão ser grandes os desafios a enfrentar pela nova liderança mexicana para fortalecer a independência e garantir os direitos sociais do povo de Emiliano Zapata e Benito Juárez, que o honrou com um apoio tão forte".

"O Governo bolivariano da Venezuela aspira construir, em conjunto com o novo Governo mexicano, sólidas relações bilaterais, baseadas na cooperação integral, na não ingerência nos assuntos internos e no respeito à autodeterminação dos nossos povos", sublinha. A oposição venezuelana tem questionado as relações entre o Governo venezuelano e López Obrador, a quem acusa de pretender implementar no México, um sistema político inspirado no do falecido líder socialista Hugo Chávez (que presidiu a Venezuela entre 1999 e 2013).

Andrés Manuel López Obrador ganhou as eleições presidenciais de domingo, com 53% dos votos, transformando-se no Presidente com maior percentagem de apoio na história do México, segundo dados do Instituto Nacional Eleitoral mexicano.
Em segundo lugar ficou Ricardo Anaya, com 22% dos votos, seguido por José António Meade, com 15,7% dos votos.