Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Um helicóptero e três cúmplices. Assim conseguiu escapar um ladrão de bancos de uma prisão parisiense

A evasão aconteceu este domingo de manhã. Redoine Faïd foi condenado a 25 anos de prisão pelo roubo frustrado de uma carrinha blindada, que acabou na morte de uma agente da polícia municipal de Paris, em 2010. Está montada uma operação de caça ao homem de grande escala

Estas coisas não acontecem só em filmes. A realidade, por vezes, consegue facilmente superar a ficção. Neste domingo de manhã, pelas 11h30, o ladrão de bancos Redoine Faïd conseguiu escapar de uma prisão francesa na região de Paris. A operação demorou apenas três minutos e envolveu um helicóptero, que aterrou no pátio de estabelecimento. Dele saíram três cúmplices que retiraram o detido da sala de visitas, onde se encontrava.

De acordo com os relatos, não se registam feridos. A administração da prisão fala na chegada de "um comando armado" para retirar o prisioneiro da cárcere. O helicótero foi, depois, encontrado abandonado a 60 quilómetros do local (em Gonesse), incendiado.

O presidiário, de 46 anos, desde 2015, a cumprir uma pena de prisão de 25 anos por um assalto fracassado na região de Paris, em 2010, em que a agente da polícia municipal, Aurélie Fouquet, foi morta. Faïd tentou roubar uma carrinha de valores blindada, o que resultou numa perseguição policial e na consequente morte da agente da autoridade.

O mais irónico é que, como lembra o Libération, que fala em “evasão espetacular", esta trata-se da segunda fuga de Redoine Faïd de um estabelecimento prisional. A primeira aconteceu em 2013, quando conseguiu escapar da penitenciária de Lille-Séquedin, no norte de França. Nessa altura, estava a aguardar julgamento pela tentativa falhada de roubo e morte da agente. Em menos de meia hora, fez quatro guardas prisionais reféns e escapou depois de ter rebentado várias portas recorrendo a explosivos, antes de entrar para uma viatura, conduzida por um cúmplice, que se pôs em fuga. Foi recapturado seis semanas depois, num hotel.

Em 2017, Faïd foi condenado a 10 anos de pena de prisão pela primeira fuga e a 18 anos de prisão pelo ataque a uma carrinha blindada no norte de França, em 2011.

Autoridades policiais junto ao local onde o helicóptero utilizado por Redoine Faïd para escapar da prisão. Foi encontrado a 60 quilómetros do estabelecimento prisional

Autoridades policiais junto ao local onde o helicóptero utilizado por Redoine Faïd para escapar da prisão. Foi encontrado a 60 quilómetros do estabelecimento prisional

LUSA/IAN LANGSDON

Faïd é um criminoso conhecido em França. Nascido em 1972, cresceu nos subúrbios de Paris e cedo se fez deliquente, aparecendo até em programas televisivos. Escreveu a sua própria autobiografia para contar como se fez ladrão.

Segundo o Ministério do Interior, está montada uma operação policial de larga escala na região de Île-de-France, onde se localiza capital francesa. “Todos os meios foram mobilizados para localizar o fugitivo”, refere, acrescentando que foram “imediatamente alertadas” todas as unidades territoriais da polícia judiciária e da polícia militarizada, assim como os “dispositivos coordenados de controlo e interceção”, “tendo em conta a perigosidade do fugitivo e dos seus possíveis cúmplices”.

Fonte policial citada pela agência disse que o helicóptero terá partido de Bourget, a norte de Paris.