Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ministro do Interior alemão demite-se em conflito com Merkel

Horst Seehofer, governador do estado da Baviera e o atual líder do CSU, com a chanceler alemã Angela Merkel. São parceiros tradcionais de coligação

Sean Gallup

Horst Seehofer vai abandonar o cargo de ministro do interior no governo alemão e a liderança da União Social Cristã (CSU), em colisão com a política de refugiados defendida por Angela Merkel.

O ministro do Interior alemão, Horst Seehofer, em conflito com a chanceler Angela Merkel sobre a política migratória, decidiu demitir-se do cargo, indicaram este domingo à agência France-Presse fontes próximas do seu partido bávaro CSU.

Seehofer anunciou a decisão no decurso de uma reunião à porta-fechada da União Social Cristã (CSU) em Munique (sul), que prosseguia durante a noite de hoje. As mesmas fontes indicaram que também pretende abandonar a liderança do partido conservador da Baviera, que integra a “grande coligação” com a CDU de Merkel e os sociais-democratas do SPD.

“Pretende demitir-se do seu cargo de ministro e de presidente do partido” por considerar “não garantir o apoio necessário”, indicou uma das fontes.

Os mesmos responsáveis não indicaram no imediato o que poderá significar esta decisão para o futuro do Governo alemão. Seehofer deverá entretanto divulgar a sua posição em conferência de imprensa.

O conflito interno dos conservadores alemães está relacionado com o tratamento dos imigrantes que chegam à Alemanha, mas que já se encontram registados em outros países europeus.

O ministro defendia o seu reenvio para a fronteira, uma opção rejeitada por Angela Merkel para não criar um “efeito dominó” na Europa.