Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Licença “parental” para cuidar de animais de estimação? Empresa norueguesa dá o exemplo

Getty Images

“Os primeiros dias junto do dono podem ser bastante intensos”, considera o diretor do Musti Group. Por isso concede aos funcionários da sua empresa três dias, remunerados, para que estes se dediquem em absoluto aos animais de estimação que recebam em casa

Uma empresa norueguesa de produtos para animais de estimação, considerado o maior grupo nórdico neste segmento, passou a conceder aos seus funcionários uma licença remunerada para cuidarem dos cachorros ou gatinhos que decidam adotar. O diretor do Musti Group, que tem mais de 1500 trabalhadores, explicou que os primeiros dias numa nova casa são fundamentais para os jovens animais se adaptarem ao proprietário e ao novo meio ambiente.

David Rönnberg reconhece que “dependendo das necessidades de cada animal de estimação, os primeiros dias junto do dono podem ser bastante intensos, tal como as noites sem dormir são comuns entre os ‘pais’ de crias pequenas”. Para dar o exemplo, que espera ver seguido por outras empresas, o grupo concede agora esta espécie de “licença de estimação”, que consiste em três dias de folga, com direito a remuneração.

“Um filhote de cachorro requer atenção constante e amor incondicional. Prestar atenção às necessidades de um animal de estimação e passar tempo com ele ajuda à sua aprendizagem, dá-lhe confiança e ajuda a prevenir distúrbios de comportamento no futuro”, acrescenta David Rönnberg num comunicado.

“Se um animal de estimação ficar sozinho por muito tempo, arranjará todo o tipo de coisas para fazer - nem todas necessariamente agradáveis para o dono”, disse por sua vez Henri Mäkinen, diretor de marketing do Musti Group.