Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Rajoy vai deixar a presidência do Partido Popular

Juan Carlos Hidalgo/EPA

O ainda líder do PP, que foi destituído da presidência de Espanha na sequência de uma moção de censura, anunciou que “chegou a hora de colocar um ponto final a esta viagem”

Margarida Mota

Jornalista

Mariano Rajoy comunicou, esta terça-feira, que abandona a liderança do Partido Popular (PP) e também a política. O anúncio surge apenas três dias após o socialista Pedro Sánchez tomar posse como chefe do Governo espanhol.

“Senti-me muito reconfortado pelo vosso apoio nestes dias que não foram fáceis para mim”, disse Rajoy. “Chegou o momento de colocar um ponto final nesta história. O PP deve avançar sob a liderança de outra pessoa. É o melhor para mim e para o PP”, acrescentou. “E creio que também para Espanha. Tudo o resto não importa nada.”

Rajoy discursava num encontro do Comité Executivo do PP, que terá agora de organizar um congresso extraordinário para escolher o novo líder. “Cumprirei o meu mandato até que elejais a pessoa que vai suceder-me.”

Diante dos seus pares, que o receberam com uma ovação, Rajoy passou em revista os seus anos no Palácio da Moncloa e mostrou-se pessimista em relação ao futuro do Governo atualmente em funções. “Hoje Espanha é governada por quem não ganhou quaisquer eleições gerais, o que é um grave precedente. E para o fazer faz-se acompanhar por independentistas e pela esquerda radical e populista. É um projeto débil, incierto e instável”.

Mariano Rajoy assumiu a presidência do PP em 2003, designado por José María Aznar. Desde então, perdeu duas eleições gerais (2004 e 2008) e venceu três (2011, 2015 e 2016). Presidiu ao Governo de Madrid durante quase sete anos (2011-2018).

[Notícia atualizada às 12h45]