Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Governo português reitera apoio à soberania da Geórgia

TIAGO MIRANDA

Ministério de Augusto Santos Silva condena a recente decisão do regime da Síria de estabelecer relações diplomáticas com as regiões separatistas da Abecásia e da Ossétia do Sul

O Governo português reafirmou esta segunda-feira o seu apoio à integridade territorial da Geórgia, após o regime sírio ter reconhecido na passada semana a independência das duas regiões controladas pela Rússia, a Abecásia e a Ossétia do Sul.

O Ministério de Augusto Santos Silva “condena, assim, firmemente a recente decisão do regime da Síria de estabelecer relações diplomáticas com as regiões separatistas da Abecásia e da Ossétia do Sul, em clara violação do direito internacional e do princípio da integridade territorial, tal como definido na Carta das Nações Unidas e relevantes resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas”, refere um comunicado do MNE.

Na terça-feira, o regime de Bashar al-Assad anunciou que reconhece a Abecásia e da Ossétia do Sul como estados independentes. Decisão que desagradou à Georgia, que fez saber que iria romper as relações diplomáticas com a Síria.

“Com esta medida, o regime de Assad apoiou a agressão militar russa contra a Geórgia, a ocupação ilegal da Abecásia e da região de Tskhinvali (Ossétia do Sul) e a limpeza étnica que ocorre há anos”, declarou o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da Geórgia, David Dondua, citado pela BBC.

Foi em 2008 que o MNE russo anunciou o reconhecimento das regiões separatistas georgianas como estados independentes, de acordo com uma resolução aprovada por unanimidade no Parlamento.

Há só mais quatro países que reconhecem a independência destas duas regiões: Venezuela, Nicarágua, Vanuatu e Nauru.