Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Nobel da Paz consegue pôr Colômbia na NATO e na OCDE

O Nobel da Paz e Presidente da Colômbia Juan Manuel Santos com a mulher, Maria Clemencia Rodriguez. Domingo, 27 de maio, à chegada à mesa de voto

CARLOS GARCIA RAWLINS/REUTERS

O Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, está na Europa para fazer uma ronda de charme diplomático a poucas semanas de deixar o cargo. Aquele país latino-americano é desde esta quarta-feira o 37.º membro da OCDE e pediu o estatuto de membro global da NATO

O Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos − Nobel da Paz em 2016 pelo trabalho desenvolvido em prol do acordo de paz no seu país − está em Paris para assinar a entrada da Colômbia na OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico).

A Colômbia será o 37.º país a fazer parte do clube das nações com melhores práticas de políticas públicas. A visita do Presidente Santos à Europa pode ser vista como uma verdadeira operação diplomática, que o Presidente que foi Nobel da Paz faz questão de fazer no termo do seu mandato presidencial.

Recorde-se que a segunda volta das eleições presidenciais na Colômbia está marcada para 17 de junho, e que a Constituição do país não permitia que Santos − no poder desde 2010 − se recandidatasse a um novo mandato.

Primeiro país latino-americano na NATO

Esta quinta-feira, Juan Manuel Santos, reúne em Bruxelas com a Representante de Política Externa da UE, Frederica Mogherini e, depois disso, vai ao quartel-general da NATO formalizar o pedido de adesão do seu país como membro global desta organização internacional; a Colômbia vai ser assim o primeiro país latino-americano a beneficiar deste estatuto.

A adesão do país à OCDE está a ser negociada desde 2013, e é o culminar de um esforço da diplomacia colombiana.

A poucas semanas do termo do seu segundo mandato, Santos, consegue uma vitória diplomática com a entrada do seu país nas duas organizações internacionais.

Recorde-se que a primeira volta das presidenciais colombianas decorreu no passado domingo; os candidatos do Centro Democrático, Iván Duque, e o do movimento Colômbia Humana, Gustavo Petro, vão disputar a segunda volta a 17 de junho.