Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

EUA prontos a agir de novo na Síria caso exista outro ataque químico

Lusa

Os Estados Unidos estão prontos a agir novamente caso exista um novo ataque químico na Síria, assegurou este sábado a embaixadora norte-americana junto da ONU, Nikki Haley, durante uma reunião de emergência do Conselho de Segurança.

"Se o regime sírio usar gás venenoso outra vez, os Estados Unidos estão prontos a agir", disse Nikki Haley. "Estamos confiantes que incapacitámos o programa de armas químicas da Síria. Estamos preparados para manter esta pressão, se o regime sírio for insensato o suficiente para testar a nossa vontade", disse a embaixadora dos Estados Unidos junto da ONU.

Os Estados Unidos são um dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e têm poder de veto. Os outros são a Rússia, Reino Unido, França e a China.

Os EUA, a França e o Reino Unido realizaram na madrugada de sexta para sábado uma série de ataques com mísseis contra três alvos associados à produção e armazenamento de armas químicas na Síria, em resposta a um alegado ataque com armas químicas na cidade rebelde de Douma, em Ghouta Oriental, nos arredores de Damasco. O presumível ataque químico aconteceu há uma semana e terá provocado mais de 40 mortos e afetado cerca de 500 pessoas. "Os Estados Unidos não vão permitir que o regime de Assad continue a usar armas químicas", reforçou Nikki Haley.

A reunião de emergência deste sábado, a quinta deste órgão de decisão máximo das Nações Unidas num período de uma semana, foi pedida pela Rússia, aliado tradicional do regime sírio liderado por Bashar al-Assad, horas depois da realização dos ataques.

Pouco antes desta reunião, a Rússia distribuiu um projeto de resolução em que pede à ONU que condene a "agressão" armada ocidental contra a Síria. Esse projeto de resolução acabou por ser chumbado.