Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Maior desastre da aviação argelina vitima 257 pessoas

An Algerian military plane is seen after crashing near an airport outside the capital Algiers, Algeria April 11, 2018 in this still image taken from a video. ENNAHAR TV/Handout/ via REUTERS THIS IMAGE HAS BEEN SUPPLIED BY A THIRD PARTY. ALGERIA OUT. NO COMMERCIAL OR EDITORIAL SALES IN ALGERIA. NO RESALES. NO ARCHIVES.

ENNAHAR TV/Handout/ via REUTERS

Poucos segundos depois de levantar voo, um avião militar Ilyushin-76 terá tido uma falha no motor seguida de uma falha no sistema eléctrico antes de se despenhar a cerca de 30 quimómetros da capital Alger. Morreram 257 pessoas. É o maior desastre da história da aviação no país

É o maior desastre da história da aviação argelina, que não tem um cadastro limpo nesta matéria. Nunca um acidente de avião tinha feito tantos mortos na Argélia: são pelo menos 257 as confirmadas pelas autoridades até ao momento, mas o número pode aumentar.

As imagens que foram chegando durante a manhã desta quarta-feira, através das redes sociais e das imagens transmitidas pelas televisões locais mostram uma grande quantidade de sacos com cadáveres e um avião partido ao meio, com a parte da frente totalmente destruída. O avião, um Il-76 de fabrico russo, tinha como destino a cidade de Bechar, no sudeste da Argélia, e despenhou-se em Boufarik, no norte do país. O avião caiu sobre um campo de cultivo a cerca de 30 quilómetros da capital, Argel.

Em 2003, um outro acidente matou 102 pessoas: um avião da Air Algerie caiu pouco depois de descolar de Tamanrasset. Em 2014, mais de 70 militares em licença e alguns membros das suas famílias morrerem quando um C-130 se despenhou na zona montanhosa de Djebel Fertas, perto da cidade de Constantine e pouco antes da aterragem. Em dezembro de 2012, dois jatos do Exército, em treinos de rotina, colidiram no ar no norte da Argélia. Os dois pilotos morreram.

Uma fonte da Força Aérea argelina disse ao Middle East Eye que "o avião sofreu, possivelmente, problemas no motor e, logo a seguir, uma falha eléctrica que aconteceu poucos segundos após a descolagem".

Também ao Middle East Eye, um dos bombeiros no local confirmou que 12 pessoas foram encontradas "em choque mas bem" e 28 outras "em estado grave" foram enviadas para os hospitais mais próximos".