Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Itália sem acordo de Governo, novas consultas na próxima semana

Sean Gallup/Getty Images

Itália continua sem Governo, mas o Presidente do país deu mais uma semana para os partidos falarem e chegarem a um consenso. Sergio Mattarella mostra-se confiante de que os partidos utilizarão este período para pensar

O Presidente de Itália, Sergio Mattarella, concluiu na passada quinta-feira sem êxito o primeiro ciclo de negociações entre partidos políticos para formar Governo, pelo que anunciou que lhes dará alguns dias para refletirem e na próxima semana realizará nova ronda.

Mattarella falou à imprensa no palácio presidencial do Quirinal, após dois dias de debate com os diversos partidos, com o objetivo de os sondar para saber se podia nomear um candidato para formar um executivo que depois contasse com a confiança do parlamento, um mês após eleições legislativas que não permitiram obter uma maioria clara.

"Nas consultas, esta condição ainda não se deu. Permitirei uns dias de reflexão", disse, antes de sublinhar que convocará um "novo ciclo de consultas na próxima semana", para verificar se amadureceu alguma possibilidade [de acordo de Governo] que ainda não existe".

O chefe de Estado não avançou ainda data exata para as novas conversações e revelou que, durante as reuniões realizadas, membros de várias forças políticas lhe pediram "mais tempo", razão pela qual tomou esta decisão, mostrando-se confiante de que os partidos utilizarão este período para pensar.

"Será útil também para mim, para refletir sobre as considerações que os partidos me transmitiram. E será também útil, certamente, para eles, para que possam avaliar responsavelmente a situação e as possíveis soluções" para pôr em marcha um executivo, comentou.

O Presidente recordou ainda que resultou das eleições gerais de 4 de março um panorama político muito fragmentado, tendo os italianos dado um "amplo consenso a dois partidos, um dos quais aliado a outros", referindo-se à Liga Norte, que concorreu em coligação com Força Itália e Irmãos de Itália, e ao Movimento 5 Estrelas.

"Mas não deram a maioria a nenhum no parlamento: nem na Câmara dos Deputados, nem no Senado. Nenhum partido dispõe dos apoios suficientes para formar um Governo e mantê-lo", pelo que as negociações "são indispensáveis", advertiu.

Sergio Mattarella iniciou na quarta-feira as consultas, com reuniões com os presidentes de ambas as câmaras do parlamento italiano e membros dos grupos políticos minoritários, tendo na passada quinta-feira recebido os quatro grupos que mais votos obtiveram nas eleições: o Partido Democrata, Força Itália, a Liga e o Movimento 5 Estrelas.