Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ex-presidente da Coreia do Sul condenada a 24 anos de prisão

Apoiantes da ex-Presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, pedem a sua libertação, em Seul

JUNG YEON-JE

Park Geun-hye foi considerada culpada por abuso de poder, coerção e corrupção. A antiga chefe de Estado conspirou com amiga de longa data para pedir subornos a gigantes como a Samsung e a Lotte, em troca de favores políticos

A ex-presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, foi esta sexta-feira condenada a 24 anos de prisão por abuso de poder, coerção e corrupção, num julgamento transmitido em direto.

A primeira mulher a liderar o país não estava presente no tribunal durante a leitura da sentença, tendo boicotado as suas audiências de julgamento e acusado os tribunais de serem tendenciosos contra ela.

A antiga chefe de Estado conspirou com Choi Soon-sil, uma amiga de longa data, para pedir subornos a gigantes como a Samsung e a Lotte, em troca de favores políticos. Os procuradores alegaram que Park deu a Choi níveis inaceitáveis de acesso a documentos oficiais e escondeu o envolvimento de Choi em assuntos de Estado.

Depois de uma série de audiências e após meses de protestos nas ruas a exigir a sua demissão, Park Geun-hye foi destituída do cargo em março do ano passado, sendo presa pouco tempo depois e permanecendo detida desde então.

Numa ação sem precedentes, as autoridades permitiram que a leitura da sentença fosse transmitida em direto, alegando o interesse público extraordinário no caso.