Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ex-presidente da África do Sul Jacob Zuma acusado de corrupção

Apoiantes de antigo presidente sul-africano em vigília noturna, na véspera de Jacob Zuma se apresentar em tribunal

RAJESH JANTILAL

Zuma enfrenta 16 acusações de corrupção, lavagem de dinheiro e fraude, acusações anunciadas apenas um mês após a sua demissão do ANC, em fevereiro. Apoiantes concentraram-se exigindo a suspensão das acusações

O ex-presidente da África do Sul, Jacob Zuma, foi esta sexta-feira acusado de corrupção num negócio de armas nos anos 1990. Depois de uma curta sessão de 15 minutos no Tribunal Superior, em Durban, o caso foi adiado para 8 de junho.

Zuma enfrenta 16 acusações de corrupção, lavagem de dinheiro e fraude, acusações anunciadas apenas um mês após a sua demissão do Congresso Nacional Africano (ANC, na sigla em inglês), em fevereiro, na sequência da pressão crescente do partido.

Na noite de quinta-feira, mais de 100 apoiantes do antigo presidente reuniram-se no Albert Park, nos subúrbios de Durban, clamando a inocência de Zuma e exigindo a suspensão das acusações.

O ANC forçou Jacob Zuma a abandonar o cargo, em grande parte devido aos crescentes escândalos legais em que estava envolvido, e distanciando-se do seu antigo líder. O sucessor de Zuma, Cyril Ramaphosa, prometeu reprimir a corrupção no governo, que admitiu ser um problema sério.