Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Vento ajuda Portugal a bater novo recorde e a ter um elogio de um jornal dos EUA

Ana Baião

Os últimos dados divulgados indicam que Portugal bateu um verdadeiro recorde na produção de energia renovável. O site de notícias “Quartz” destaca esta proeza portuguesa, potenciada pela boa qualidade do clima


“Portugal produziu no mês de março energia renovável suficiente para alimentar todo o país". Quem o afirma é o site de notícias norte-americano “Quartz”, que cita dados da Rede Elétrica Nacional (REN) divulgados esta segunda-feira.

A produção de energia renovável conseguiu, em março, corresponder a 103,6% do consumo, ultrapassando o último máximo (99,2%) registado em fevereiro de 2014 .

O “Quartz” acredita que este recorde “não será o último” que Portugal vai bater. A REN diz que as condições meteorológicas que se têm registado recentemente explicam o recorde, porque facilitaram o armazenamento – em simultâneo – de água nas barragens nacionais, e mais vento.

Só na última semana, de acordo com os dados disponibilizados pela REN, Portugal esteve a ser abastecido por energias renováveis - com uma larga dominância das energias eólicas -, produzindo mais do que era necessário para consumo. A boa produção é explicada pela meteorologia.

Mas, como não há bela sem senão, alcançar uma produção de energia renovável a 100% é ainda uma possibilidade muito contestada internacionalmente por alguns sectores.

O “Quartz” diz que a boa resposta portuguesa “resulta de décadas de investimento em tecnologias de baixo carbono”. Para este jornal norte-americano, há outros bons exemplos na Europa: Alemanha, Dinamarca, Noruega e Islândia [a par de Portugal] mostram que a meta dos 100% “não é uma fantasia”, apesar de ainda haver “um longo caminho a percorrer”.