Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

China retalia com taxas adicionais sobre mais de uma centena de produtos dos EUA

Automóveis, produtos químicos, soja, alguns tipos de aeronaves, produtos de milho, whisky, charutos e tabaco estão entre os produtos taxados adicionalmente, num total de 50 mil milhões de dólares. A retaliação de Pequim surge horas depois de Washington ter definido novas taxas sobre as importações chinesas

A China vai impor taxas alfandegárias adicionais de 25% sobre 106 bens norte-americanos, incluindo automóveis, produtos químicos, soja, alguns tipos de aeronaves e produtos de milho, entre outros bens agrícolas. O anúncio foi feito esta quarta-feira pelo Ministério chinês das Finanças.

Segundo o comunicado ministerial, as taxas extra também serão aplicadas sobre produtos como whisky, charutos e tabaco, alguns tipos de carne bovina, lubrificantes e propano. O sumo de laranja dos EUA, algodão, alguns tipos de trigo, bem como camiões e certos veículos elétricos, também estarão sujeitos às novas taxas.

Os produtos visados por estas taxas foram avaliados em 50 mil milhões de dólares, cerca de 40,6 mil milhões de euros. A retaliação de Pequim surge horas depois de Washington ter definido novas taxas sobre as importações chinesas.

Ainda na semana passada, o Ministério chinês dos Negócios Estrangeiros afirmou que "terminou a intimidação económica e hegemónica" praticada pelos Estados Unidos, numa crítica à intenção de Washington de aumentar as taxas alfandegárias de produtos oriundos da China.