Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Na Costa Rica ganhou Alvarado, o progressista

Carlos Alvarado Quesada vota na segunda volta das presidenciais na Costa Rica

Manuel Arnoldo Robert Batalla/GETTY

Carlos Alvarado Quesada derrotou o candidato conservador Fabricio Alvarado Muñoz na segunda volta das presidenciais deste domingo

Carlos Alvarado Quesada venceu a segunda volta das eleições presidenciais deste domingo na Costa Rica. O líder de centro-esquerda conquistou 61% dos votos quando faltavam apenas contabilizar 5% das assembleias de voto. O resultado foi bastante mais expressivo do que indiciavam as sondagens, que apontavam para uma votação mais renhida.

O opositor de Alvarado Quesada, o conservador Fabricio Alvarado Muñoz, já assumiu a derrota numa batalha eleitoral que se centrou muito nos direitos dos homossexuais e nos costumes.

Perante milhares de apoiantes, Quesada assumiu o compromisso de formar “um governo para todos, em igualdade e liberdade, para um futuro mais próspero”. Segundo o futuro presidente, citado pelas agências de notícias, “é mais o que nos une do que o que nos divide”.

As eleições puseram, no entanto, a descoberto algumas divisões profundas no país da América Central, onde a cultura descontraída associada ao turismo contrasta com o conservadorismo de algumas zonas rurais. Durante a campanha, Alvarado Muñoz prometeu restaurar os valores tradicionais do país, impedindo o casamento gay e restringindo o aborto.

Quando assumir funções em maio, Carlos Alvarado Quesada, com 38 anos, será o mais jovem chefe de Estado na história moderna da Costa Rica.