Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Como uma máquina fotográfica perdida no mar voltou para a dona quase três anos depois

Quando Serina perdeu a sua máquina fotográfica, nunca pensou tornar a vê-la. Quase três anos depois, foi encontrada numa praia tailandesa, a cerca de 250 quilómetros do local onde foi deixada. Ainda tinha bateria quando a ligaram

Serina Tsubakihara viajou em 2015 para a ilha japonesa de Okinawa com alguns amigos para aproveitarem as férias de verão. Um dos planos incluía mergulho e foi o que fizeram. Serina, amante de fotografia, quis imortalizar a experiência e levou a máquina fotográfica. No entanto, perdeu-a quando um amigo ficou sem ar e ela decidiu ajudá-lo. Pensou que nunca mais veria a máquina, mas, quase três anos depois, um rapaz de 11 anos que fazia uma viagem de estudo encontrou-a numa praia na Tailândia. A máquina estava coberta de cracas e conchas - e vai agora voltar para a dona, que vive no Japão.

A máquina fotográfica, uma Canon, estava praticamente irreconhecível. O rapaz de 11 anos que a encontrou garante que ainda tinha alguma bateria quando a ligaram. A câmara fez uma viagem de quase 250 quilómetros nos últimos dois anos e meio e sobreviveu às ondas do Pacífico, acabando por aparecer na praia de Yilan, na costa tailandesa.

O professor que acompanhava o grupo do rapaz de 11 anos quis saber como seria possível entregar a câmara a quem a tinha perdido. “Alguns dos meus alunos queriam ficar com a câmara e outros sugeriram que tentássemos devolvê-la ao dono e foi aí que começámos a pensar em formas de podermos encontrá-lo”, disse Park Lee, citado pelo jornal norte-americano “Newsweek”.

Ao ligarem a máquina fotográfica, viram que várias imagens eram do Japão e decidiram fazer uma publicação no Facebook em mandarim e japonês, em que contavam como a tinham encontrado e com algumas fotografias que a mesma tinha. A publicação foi partilhada mais de 10 mil vezes e, no espaço de 12 horas, os alunos encontraram Serina Tsubakihara, estudante de Inglês na Universidade de Tóquio e dona da máquina fotográfica.

“Quando os meus amigos me enviaram aquela publicação, nem queria acreditar. Fiquei realmente surpreendida por a minha máquina ter resistido tanto tempo no mar”, disse Serina à BBC. Agora vai em junho à Tailândia buscar a sua máquina fotográfica e para agradecer aos alunos que a encontraram. “Sou realmente sortuda por ter esta oportunidade. Todas aquelas fotografias fazem-me voltar atrás no tempo e fico extremamente contente por isso.”

Em novembro do ano passado, uma máquina fotográfica deixada numa praia em Yorkshire, em Inglaterra, viajou pelo Mar do Norte - localizado entre o Reino Unido, a Alemanha, a Bélgica e França - e apareceu numa praia alemã a cerca de 804.672 quilómetros do sítio onde foi deixada.