Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Sessão no parlamento holandês interrompida por ativista que se atirou das galerias

O homem que sobreviveu ao incidente é um ativista pela legalização da cannabis

Enquanto decorriam os trabalhos no Parlamento holandês, esta quinta-feira, um homem atirou-se das galerias do público para o hemiciclo onde estavam os deputados. Segundo os meios de comunicação locais, trata-se de um ativista de 65 anos.

Testemunhas no local, citados pela BBC, explicam que no momento antes de se atirar o homem parecia agitado. Atou algo ao corrimão da varanda das galarias, pulou e atirou-se. Entretanto, foram publicados e partilhados alguns vídeos com a reação dos deputados enquanto tudo acontecia.

O homem foi assistido no local. Não se conhece a gravidade dos ferimentos. O jornal holandês “De Telegraaf” refere que o homem já tinha acampado à porta do Parlamento durante várias semanas como forma de protesto a favor da legalização da cannabis.

A Holanda descriminalizou em 1976 a posse inferior a cinco gramas e o consumo de cannabis, proclamando uma “política tolerante”. A compra de pequenas quantidades nas conhecidas “coffee shops” é tolerada, mas o cultivo e a venda a estes estabelecimentos continua a ser ilegal.