Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Votação no parlamento do Kosovo sobre acordo fronteiriço interrompida com gás lacrimogéneo

EPA

O acordo é considerado uma pré-condição pela União Europeia para a concessão de vistos aos cidadãos do Kosovo, que lhes permitirá viajar sem limitações no designado espaço Schengen

A oposição no Kosovo utilizou esta quarta-feira gás lacrimogéneo para interromper um voto parlamentar sobre um acordo de demarcação fronteiriça com o Montenegro.

O movimento da oposição Vetëvendosje! (Autodeterminação) utilizou gás lacrimogéneo no edifício do parlamento quando estava para ser iniciada a votação, e todos os deputados abandonaram o local.

O acordo, para ter força legal, deverá ser ratificado por dois terços dos 120 deputados com assento no hemiciclo.

O partido da oposição considera que o acordo fronteiriço implica que o Kosovo ceda 8.200 hectares do seu território.

O anterior governo e peritos internacionais negam esta alegação.

O acordo é considerado uma pré-condição pela União Europeia para a concessão de vistos aos cidadãos do Kosovo, que lhes permitirá viajar sem limitações no designado espaço Schengen.

O Montenegro, que aprovou o acordo, reconheceu a independência do Kosovo da Sérvia, autoproclamada em 2008, e que Belgrado continua a rejeitar.