Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Texas em alerta após explosão de quinta bomba em 19 dias

No momento da explosão estavam a trabalhar nas instalações da transportadora FedEx cerca de 75 empregados

Scott Olson

Ainda não se sabe se há alguma ligação entre a explosão desta terça-feira e as quatro anteriores que ocorreram na cidade de Austin. Os engenhos usados foram diferentes e ainda não foi estabelecido qualquer padrão entre todos os incidentes. Segundo as autoridades locais, as vítimas têm sido escolhidas de forma aleatória

Helena Bento

Helena Bento

Jornalista

Pelo menos uma pessoa ficou ferida esta terça-feira numa explosão perto das instalações da transportadora FedEx, nos arredores de San Antonio, no estado do Texas. É a quinta bomba que é detonada este mês naquele estado norte-americano.

Ainda não se sabe se há alguma ligação entre esta explosão, que ocorreu cerca das 00h30 (5h30 em Lisboa), e as quatro anteriores que resultaram na morte de duas pessoas, em Austin, e feriram outras quatro, levando as autoridades norte-americanas a declarar que estamos perante um “bombista em série”. Os engenhos usados foram diferentes e ainda não foi estabelecido qualquer padrão entre todos os incidentes. Até porque as vítimas, conforme disse já a polícia, foram aparentemente escolhidas de forma aleatória.

A explosão mais recente na cidade norte-americana, no domingo, deixou dois homens feridos, de 22 e 23 anos. As autoridades locais esclareceram que a bomba foi detonada quando os jovens tropeçaram num fio colocado ao longo de uma estrada num bairro residencial, um mecanismo mais sofisticado em comparação com o utilizado para detonar as outras bombas, que se encontravam em pacotes deixados durante a noite à porta de casa das vítimas, no leste da cidade. Duas pessoas morreram então, um homem de 39 anos, identificado como Anthony Stephan House, e um jovem de 17 anos, Draylen Mason. Duas mulheres ficaram feridas. “A bomba que explodiu no domingo era muito diferente das outras. As primeiras três tinham aparentemente como alvo determinadas habitações onde vivem determinadas pessoas”, afirmou Brian Manley, chefe da polícia de Austin, citado pelo “Washington Post”. Já a quarta bomba não tinha aparentemente qualquer alvo específico, conforme esclareceu Christopher Combs, agente do FBI envolvido também na investigação. “Isso muda tudo. Aquela bomba poderia ter atingido qualquer pessoa, inclusive uma criança.”

A explosão desta terça-feira ocorreu quando estavam a trabalhar nas instalações da empresa de serviços de transporte, localizada a cerca de 100 quilómetros de Austin, cerca de 75 empregados. Segundo a Reuters, a bomba encontrava-se dentro de um embrulho (não foram revelados por enquanto mais detalhes sobre o engenho). Uma mulher ficou ferida.

A Casa Branca já descartou a hipótese de se tratar de crimes cometidos por terroristas, informou Sarah Sanders, porta-voz, no Twitter. Face aos incidentes, as autoridades avisaram a população para não mexer em pacotes desconhecidos e pediu também às pessoas para terem atenção a quaisquer objetos deixados em locais públicos, em particular com fios visíveis. Centenas de agentes, incluindo do FBI e de outras agências federais, estão envolvidos nas investigações. As autoridades anunciaram uma recompensa de 115 mil dólares (quase 94 mil euros) para quem dê informações úteis que possam eventualmente conduzir à detenção do ou dos responsáveis pelas explosões.