Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Rússia vai expulsar diplomatas britânicos

O MNE russo, Sergei Lavrov, em declarações aos jornalistas

Anton Novoderezhkin/GETTY

Chefe da diplomacia de Moscovo confirma que vão responder à decisão de Londres, que ordenou a saída de 23 diplomatas russos por causa do ataque contra o ex-agente Skripal no Reino Unido

O chefe da diplomacia de Moscovo, Serguei Lavrov, disse esta sexta-feira que a Rússia vai expulsar diplomatas britânicos em resposta à decisão de Londres que ordenou a saída de 23 diplomatas russos por causa do ataque contra o ex-agente russo no Reino Unido.

"É evidente que o vamos fazer", disse Lavrov quando questionado sobre a eventual reação de Moscovo à expulsão dos 23 diplomatas russos do Reino Unido.

Serguei Lavrov encontra-se na capital do Cazaquistão.

Após vários dias de acusações recíprocas, a primeira-ministra britânica Theresa May anunciou, na quarta-feira, a expulsão de 23 diplomatas russos e a suspensão dos contactos bilaterais com a Rússia, que declarou "culpada" do envenenamento de Serguei Skripal e de sua filha Yulia, que ocorreu em 4 de março em Salisbury, Inglaterra.

A Rússia dispõe de 59 diplomatas acreditados no Reino Unido. Os 23 diplomatas visados, considerados por Londres "agentes não declarados dos serviços de informações" têm "uma semana" para deixar o território. Esta será a mais importante vaga de expulsão de diplomatas russos pelo Reino unido desde a Guerra fria.

A Rússia nega qualquer a responsabilidade no ataque, que já mereceu a condenação de vários governos, incluindo o de Portugal, e de dirigentes como os presidentes norte-americano, Donald Trump, e francês, Emmanuel Macron, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg.