Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Theresa May reúne autoridades para analisar caso do ataque a ex-espião russo

Jack Taylor / Getty Images

Governo britânico e responsáveis pelos serviços de informações e do Exército britânicos vão analisar se existem provas suficientes sobre a autoria do ataque com veneno do ex-agentes russo e da filha com um agente nervoso

A chefe do governo britânico, Theresa May, vai reunir-se esta segunda-feira com o Conselho Nacional de Segurança para avaliar os últimos desenvolvimentos sobre o caso do envenenamento do ex-espião russo Sergei Skripal e da filha.

Na reunião vão estar presentes vários ministros e responsáveis pelos serviços de informações e do Exército britânicos para analisarem se existem provas suficientes sobre a autoria do ataque com veneno do ex-agentes russo e da filha com um agente nervoso.

Sergei Skripal, de 66 anos, e a filha Julia Skripal, de 33 anos, continuam hospitalizados "em estado crítico", segundo as autoridades, depois de terem sido encontrados inconscientes em Salisbury, após terem sido expostos de forma intencionada a um agente nervoso.

O polícia britânico Nick Bailey, que encontrou o pai e a filha sentados num banco, também ficou afetado e está internado, sendo que o seu estado de saúde "considerado grave, mas estável". O agente está consciente e com "capacidade para falar", anunciaram as autoridades.

De acordo com uma notícia difundida pela BBC, a reunião que vai realizar-se esta segunda-feira será presidida por Theresa May, que pretende avaliar se as provas recolhidas são suficientes "para a adoção de medidas" e se "este é o momento adequado" para formular uma acusação.

Em Londres, especula-se que o Governo está cada vez mais perto de acusar formalmente a Rússia pela operação de envenenamento, apesar de Moscovo negar o envolvimento no caso.

O executivo de Londres pediu no domingo às pessoas que se encontravam no restaurante italiano Zizzi's, em Salisbury, e num bar da mesma zona para que lavem toda a roupa que vestiam no dia do ataque e que mantenham o vestuário fechado em sacos de plástico.

O restaurante e o bar são dois dos cinco locais que estão a ser examinados pelas autoridades que tentam reconstruir o percurso de Skripal e da filha no dia em que foram expostos ao agente nervoso.

Os cidadãos da zona foram também alertados para limparem os aparelhos eletrónicos e objetos como carteiras e mochilas e a lavarem com água quente e detergente outros artigos como joias e óculos.

A polícia está igualmente a investigar a residência de Sergei Skripal e o cemitério onde estão sepultados a mulher e o filho do ex-espião russo.

Mais de 250 agentes da unidade antiterrorista trabalham na investigação tendo sido interrogadas, até ao momento, 240 testemunhas.

Mais de 200 objetos foram apreendidos pelas autoridades na sequência das investigações.

Muitos veículos que se encontravam estacionados na zona do ataque foram retirados pelos militares durante o fim de semana, incluindo uma ambulância.

Sergei Skripal, ex-agente dos serviços secretos militares de Moscovo, foi processado na Rússia em 2004 por ter colaborado com os serviços de informações britânicos (MI6), mas conseguiu refugiar-se no Reino Unido em 2010, depois de ter sido libertado no quadro de uma troca de espiões entre os dois países.