Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Síria: Em 2018 morreu em média uma criança por hora devido à guerra

Crianças sírias encurraladas em Ghouta Oriental, nos arredores de Damasco

ABDULMONAM EASSA

Em Ghouta oriental, enclave rebelde sitiado desde 2013, residem cerca de 200 mil crianças

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) indicou esta sexta-feira que desde o início do ano, morreu em média uma criança por hora na guerra na Síria.

Numa conferência de imprensa em Genebra, o diretor da UNICEF para o Médio Oriente e o Norte de África, Geert Cappelaere, revelou que mais de mil crianças morreram ou ficaram gravemente feridas devido ao conflito desde que começou 2018.

Cappelaere precisou que o número significa que morreu em média uma criança por hora.

"A situação continua a causar enorme preocupação", disse Cappelaere, adiantando que a UNICEF tem preparada uma caravana para entrar em Douma, na região de Ghouta oriental, nos arredores da capital síria, desde que foi aprovada, no sábado, a resolução do Conselho de Segurança da ONU exigindo uma trégua de 30 dias na Síria.

Em Ghouta oriental, enclave rebelde sitiado desde 2013, residem cerca de 200 mil crianças, segundo a UNICEF.

Cappelaere disse que a agência tem autorização para aceder à região no domingo, e que a caravana transportará medicamentos e alimentos para 70.000 crianças.

Assinalou ainda serem "alarmantes" os níveis de desnutrição em Ghouta oriental e recordou que uma centena de crianças precisam de ser retiradas da região por questões de saúde.

A UNICEF apelou às partes envolvidas na guerra da Síria para respeitarem as tréguas, permitindo o acesso da ajuda humanitária em todo o país.

Desde o seu início em 2011, a guerra na Síria já matou mais de 340.000 pessoas e obrigou milhões a abandonarem as suas casas.