Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Comissão diz que UE vai reagir de forma “firme e proporcional” às tarifas de Trump sobre aço e alumínio

Getty

Comissão Europeia irá apresentar "nos próximos dias uma proposta de contramedidas contra os EUA, compatíveis com as regras da Organização Mundial do Comércio, para reequilibrar a situação”, afirmou Jean-Claude Juncker, presidente da comissão

A União Europeia "vai reagir firme e proporcionalmente para defender os seus interesses", afirmou esta quinta-feira o presidente da Comissão Europeia, depois do anúncio pelo Presidente norte-americano de tarifas sobre a importação de alumínio e aço.

"Lamentamos fortemente" esta decisão norte-americana, declarou Jean-Claude Juncker, citado num comunicado enviado para a imprensa, acrescentando que a Comissão vai apresentar "nos próximos dias uma proposta de contramedidas contra os EUA, compatíveis com as regras da Organização Mundial do Comércio, para reequilibrar a situação".

Para Juncker, a iniciativa dos EUA parece ser "uma intervenção flagrante para proteger a indústria" norte-americana e "não se basear em justificações ligadas à segurança nacional". O presidente da comissão acrescentou que "esta decisão [de Trump] só pode agravar as coisas, em vez de favorecer uma solução".

"Não vamos ficar de braços cruzados quando a nossa indústria é atacada com medidas injustas", frisou.
A comissária europeia do Comércio, Cecilia Malmstrom, também deplorou, no mesmo comunicado as medidas norte-americanas, que "vão ter um impacto negativo nas relações transatlânticas e nos mercados mundiais".

As medidas decididas por Trump "vão aumentar os custos e reduzir as escolhas dos consumidores norte-americanos de aço e alumínio, incluindo as indústrias que importam estes produtos", estimou.
"A União Europeia vai começar o mais cedo possível as consultas sobre a resolução de diferendos com os EUA em Genebra", acrescentou Malmstrom.