Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Comer bananas sem retirar a casca? No Japão é possível

Bananas com casca comestível e mais benefícios para a saúde é o produto que a D&T Farm, uma empresa japonesa, está revolucionar o mercado agrícola. O método utilizado demora cerca de 4 meses

Chama-se Mongee banana, que em japonês significaria algo como "banana incrível", e é produzida e comercializada pela D&T Farm, uma empresa japonesa localizada no sul do país, na prefeitura de Okayama.

O resultado deve-se a uma técnica que recria o ambiente e as temperaturas semelhantes à Idade do Gelo, através de um método denominado "Freeze Thaw Awakening" (que se poderia traduzir como "Congelar, Descongelar, Despertar"), explica o jornal britânico "The Independent".

Ao contrário do habitual, estas bananas não são cultivadas em climas tropicais (com uma temperatura constante de cerca de 27ºC). A D&T Farm mantém as suas bananeiras a temperaturas muito mais baixas (-60ºC), para posteriormente replantar as árvores no ambiente "idílico" de 27ºC - ou seja, "congelar, descongelar, despertar".

O resultado, para além da casca comestível que possui benefícios para a saúde, é uma banana mais doce (mais 6 gramas de açúcar do que o encontrado numa banana "comum") e com um ligeiro sabor tropical, segundo meios de comunicação locais que experimentaram a fruta, citados pelo jornal "Quartz".

Contudo, a Mongee banana não é um produto muito acessível: cada uma é vendida por 648 ienes (4,8 euros).

Apesar do crescimento rápido da planta devido ao método utilizado (4 meses), a necessidade do Japão de continuar a importar a grande maioria de bananas de outros países leva à falta de stock disponível da Mongee banana, pelo que a empresa disponibiliza apenas 10 bananas por semana para venda – o que torna a competição por este produto "feroz".

A banana é uma das frutas mais populares no Japão, cujas importações alcançam os 99%. A produção da Mongee banana poderá ajudar, no futuro, a diminuir esta dependência externa.