Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Alerta de tsunami após sismo de 7,9 ao largo do Alasca

As autoridades norte-americanas emitiram um alerta de tsunami, que abrange grande parte da costa do Alasca e da província canadiana da Colúmbia Britânica

Um sismo de magnitude 7,9 na escala de Richter foi registado esta terça-feira ao largo do Alasca, nos EUA. O epicentro do abalo – que ocorreu pelas 9h31 (em Lisboa) – foi registado a 249 quilómetros do sudoeste de Kodiak e a uma profundidade de 10 quilómetros, segundo a agência norte-americana que regista a atividade sísmica (USGS).

As autoridades já emitiram um alerta de tsunami na região, no Havai e na fronteira com o Canadá, apelando aos habitantes e turistas para se abrigarem em lugares seguros, sobretudo nas zonas mais altas. Todos estão a receber mensagens de texto com o alerta. O Serviço Nacional de Meteorologia norte-americano enviou avisos para os telemóveis no Alasca com a mensagem: “Alerta de emergência. Perigo de tsunami. Vá para terras altas ou para o interior.”

O alerta de tsunami abrange grande parte da costa do Alasca e da província canadiana da Colúmbia Britânica, enquanto o resto da costa ocidental dos Estados Unidos está sob vigilância.

O Pacific Tsunami Warning Centeradvertiu também que nas áreas costeiras existe “uma grande ameaça para a vida ou para as propriedades”. O alerta informou as pessoas para buscar refúgio em terrenos mais altos nas áreas afetadas. Com base nos parâmetros de terremotos similares, há a probabilidade de se registarem “ondas de tsunami perigosas e generalizadas” pelo território, acrescenta o organismo.

O sismo foi sentido a centenas de quilómetros até Anchorage, a cidade mais populosa do estado norte-americano do Alasca, segundo testemunhos nas redes sociais. O Serviço Geológico dos EUA indicou inicialmente que o sismo tinha uma magnitude de 8,2 na escala de Ritcher, mas depois corrigiu para 7,9.

(Em atualização)