Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Supremo espanhol recusa pedido para acionar ordem de detenção europeia contra Puigdemont

Carles Puigdemont, à chegada ao aeroporto de Copenhaga, esta manhã

SCANPIX DENMARK/REUTERS

O ex-dirigente catalão, que está em Copenhaga para participar num debate, não corre risco de detenção e poderá regressar a Bruxelas

O pedido da Procuradoria espanhola para que fosse reativada a ordem europeia de detenção do ex-presidente da Generalitat da Catalunha, Carles Puigdemont, foi recusado pelo Supremo Tribunal espanhol.

O juiz Pablo Llarena considerou “razoável” o pedido da Procuradoria mas não vê razões para que seja reativada a ordem de detenção.

Carles Puigdemont, que está em Bruxelas desde novembro, deslocou-se esta segunda-feira a Copenhaga para participar num debate organizado pela universidade da capital dinamarquesa. O antigo dirigente catalão aterrou ao início da manhã, às 8h20 locais (menos uma hora em Lisboa), no aeroporto internacional de Copenhaga, sem que se tenham registado quaisquer incidentes.

Puigdemont poderá voltar a liderar a Catalunha?

O presidente do Parlamento catalão, Roger Torrent, tinha proposto anteriormente que Puigdemont fosse um dos nomes em cima da mesa para voltar a presidir ao Governo catalão. A discussão para encontrar um novo líder para o Governo da Catalunha está em curso e a decisão será tomada antes do final do mês, segundo o jornal espanhol “El País”.

Torrent disse ainda ter enviado uma carta ao presidente do Governo espanhol, Mariano Rajoy, para que se “sente a dialogar sobre a situação anómala que se vive no Parlamento [da Catalunha], onde alguns deputados sentem que os seus direitos políticos de representação foram violados”.

Por seu lado, fontes do Governo já puseram de parte a possibilidade de ser reunirem com Torrent para discutir a assunção de funções de Puigdemont, recordando que sobre ele pendem uma série de questões judiciais nas quais o Governo de Espanha não pretende imiscuir-se.