Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ex-refém dos talibãs detido por agressões sexuais

MIKE CARROCCETTO/GETTY

O canadiano Joshua Boyle fora libertado, com a sua mulher norte-americana e os seus três filhos, em outubro no Paquistão, após um longo período de cativeiro

O ex-refém dos talibãs, Joshua Boyle, foi detido e alvo de mais de uma dezena de acusações, na cidade canadiana de Otava, entre as quais agressão sexual, forçar alguém ao confinamento, ter efetuado ameaças de morte e administrado uma substância nociva (o antidepressivo Trazodone).

Boyle é natural do Canadá, país para onde regressara com a sua mulher norte-americana, Caitlan Coleman, e os seus três filhos após terem sido libertados em outubro do ano passado no Paquistão.

O casal havia sido raptado quase cinco anos antes, por militantes ligados aos talibãs, quando viajava por uma região montanhosa. Os três filhos nasceram já em cativeiro.

As acusações de que é agora alvo terão tido lugar entre 14 de outubro e 30 de dezembro de 2017. O tribunal não autorizou a divulgação pública das identidades das alegadas vítimas.

A sua mulher considerou que o que aconteceu foi um resultado de perturbações que foram causadas pela situação traumática porque passara. “Eu não posso falar sobre acusações específicas, mas eu posso dizer que no final foi a pressão e o trauma ao qual foi forçado a passar durante tantos anos e os efeitos que tiveram no seu estado mental que é culpado por isto”, declarou Caitlan Coleman ao “Toronto Star”.

Boyle foi outrora casado durante um breve período com Zaynab Khadr, a irmã mais velha do antigo detido de Guantanamo, Omar Khadr, e filha um grande financiador da Al Qaeda, que tinha contactos com Osama bin Laden.