Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Natal em Espanha com reforço de alerta terrorista

Barcelona, e muitas outras cidades espanholas, vão ter mais polícia nas ruas este Natal

ENRIC FONTCUBERTA/EPA

O dispositivo de segurança será reforçado em praticamente todas as cidades espanholas, principalmente nas zonas mais turísticas ou com maior concentração de pessoas. Haverá cortes de trânsito em algumas ruas

Este Natal os espanhóis podem ir às compras sem medo de andar na rua, uma vez que haverá reforço da segurança em todo o país. Depois dos atentados jiadistas de agosto em Barcelona e Cambrils, na Catalunha, as autoridades espanholas decidiram subir o nível de alerta para quatro (numa escala até cinco).

As medidas de prevenção passam por colocar pilaretes em ruas e praças de várias cidades, e blocos de cimento para impedir o acesso de veículos a zonas pedonais, bem como o reforço da presença policial sobretudo em áreas comerciais e turísticas. As zonas de maior concentração de pessoas vão ter o trânsito condicionado.

As estações de comboios, metro e autocarros vão, igualmente, ser alvo de inspeções e controlo mais apertado. O mesmo acontecerá nos aeroportos, áreas comerciais, zonas onde se realizam eventos e mercados de rua. A polícia nacional vai coordenar-se com as polícias locais das várias regiões espanholas, que poderão usar dispositivos eletrónicos para garantir a proteção das populações.

Assim, quem por estes dias for passear em Madrid, Barcelona, Sevilha ou Santiago de Compostela poderá estranhar uma maior vigilância nas principais praças e ruas: mais polícias, mais câmaras, maior controlo nos acessos. Objetivo: evitar a todo o custo um novo atentado terrorista no território.

Nas Portas do Sol, uma das mais concorridas e conhecidas praças de Madrid, não será permitida a circulação de autocarros e táxis a partir das 17h30; a Gran Via vai estar cortada, tal como no ano passado, nos dias e horas de maior confusão.

No caso de Barcelona, onde a 17 de agosto uma furgoneta branca galgou um passeio nas Ramblas e avançou sobre a multidão, matando 16 pessoas - entre elas duas portuguesas, avó e neta -, foi decidido instalar obstáculos em vários pontos da cidade. A curto prazo vão ainda ser feitas alterações de caráter permanente nos projetos e reformas urbanísticas, e será estudada a ampliação do uso de elementos simples de mobiliário urbano para proteger zonas consideradas vulneráveis.

Na Sagrada Família, um dos monumentos mais visitados em Barcelona, já foram iniciados os trabalhos que visam cortar o trânsito nas duas ruas que ladeiam o templo. Ali só será autorizado o acesso de peões sempre que se realizem festas, ou o mercado de Natal, localizado na praça contígua ao templo de Gaudi.

Em Sevilha, também já é mais seguro visitar os monumentos de Alcázar e da Torre del Oro, ou passear pela Avenida de la Constitución. O acesso de carros a áreas específicas da cidade também será controlado. “Prevê-se que os controlos policiais se multipliquem graças ao dispositivo especial” desenhado depois do verão por um grupo de trabalho, garante um porta-voz da autarquia da capital andaluza.