Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

May avisa Putin: “Sabemos o que está fazer e não será bem-sucedido”

Leon Neal / Getty Images

Num vigoroso ataque ao Presidente russo, a primeira-ministra britânica acusou Vladimir Putin de “plantar notícias falsas” para “semear a discórdia no Ocidente”

A primeira-ministra britânica lançou, esta segunda-feira, um duríssimo ataque ao Presidente russo que, em seu entender, tentou “minar as sociedades livres”, através da manipulação de atos eleitorais e do recurso a ciberataques.

Discursando perante um grupo de empresários, Theresa May acusou Vladimir Putin de “plantar notícias falsas” para “semear a discórdia no Ocidente” mas assegurou que o Reino Unido não deseja uma “confrontação perpétua” com a Rússia.

As declarações da líder do Governo britânico surgem a poucos dias do seu ministro dos Negócios Estrangeiros, Boris Johnson, visitar Moscovo.

Para Theresa May, Putin deverá escolher um “caminho muito diferente” daquele que já levou a Rússia a anexar a Crimeia, a fomentar a guerra na Ucrânia e a lançar ciberataques a governos e parlamentos de toda a Europa. E deu exemplos: as incursões no Bundestag (parlamento alemão) e no gabinete do ministro da Defesa da Dinamarca.

A primeira-ministra britânica lembrou ainda as “repetidas violações do espaço aéreo de diversos países europeus” e a “campanha sistemática de ciberespionagem”. “Sabemos o que está fazer e não será bem-sucedido porque subestima a resiliência das nossas democracias, a sólida capacidade de atração das sociedades livres e abertas e o compromisso das nações ocidentais para com as alianças a que pertencem”, acrescentou Theresa May.

A líder do governo britânico deixou ainda claro que o Brexit em nada afetará o compromisso do Reino Unido com a NATO e que a forte parceria económica que vier a ser construída com a União Europeia há de combater a agitação russa na Europa.