Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Alugueres pelo Airbnb restringidos em Vancouver

JOHN MACDOUGALL/GETTY

Alugar casas inteiras durante períodos alargados para estadias de curta duração deixa de ser permitido na cidade canadiana

“As habitações são primeiramente e sobretudo para residências, e eu estou muito satisfeito que esta abordagem aos alugueres de curta-duração siga por diante”, declarou o mayor de Vancouver, Gregor Robertson, numa declaração sobre a aprovação de grandes restrições relativamente aos alugueres levados a cabo em plataformas como o Airbnb na cidade canadiana.

Os proprietários vão deixar de poder alugar por períodos alargados para estadias de curta duração casas ou condomínios inteiros.

Passam a poder apenas alugar quartos da casa onde residem ou a alugar a casa toda apenas numa base temporária, nomeadamente durante períodos em que se encontrem de férias.

Os responsáveis do Airbnb reagiram com uma declaração em que indicam que vão continuar a operar em Vancouver e a apoiar os esforços da cidade para “reconhecer e regularizar a partilha de casas”.

A previsão é de que estas novas regras libertem cerca de mil habitações para alugueres de longa-duração e que contribua para travar a subida do preço das casas em Vancouver que possui o mercado imobiliário com os valores mais elevados do país. Os valores das casas subiram 75% em cinco anos, o que foi acompanhado por uma escalada do preço das rendas.

Os proprietários que decidam alugar parte das suas casas para estadias de curta duração vão também ter de pagar à autarquia uma taxa de 33 euros anuais.

Numa anterior medida também destinada a superar o problema das dificuldades em encontrar habitações na cidade, a autarquia aprovara este ano uma taxa para as casas que permaneçam desocupadas, esperando que essa medida liberte para o mercado de arrendamento de longa duração cerca de 25 mil habitações.