Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Brexit: Barnier fala em “impasse”. Reino Unido desdramatiza e quer passar à próxima fase

EMMANUEL DUNAND/GETTY

Negociador europeu diz que não está em condições de recomendar aos chefes de Estado e de Governo a passagem à discussão sobre a futura parceria

Ao fim de quatro meses de negociações e cinco rondas em Bruxelas, o negociador europeu, Michel Barnier, continua a dizer que os avanços não chegam para fazer a vontade ao Governo britânico e passar à fase de discussão sobre a parceria com Reino Unido, quando este já não for um estado-membro.

"Não estou em condições, perante esta situação, de propor ao Conselho Europeu, que se reúne na próxima semana, que abra as negociações sobre a futura relação", adiantou hoje em Bruxelas aos jornalistas.

Barnier fala mesmo de um "impasse" em torno do valor a pagar pelo Reino Unido, pelos compromissos assumidos enquanto membro, por exemplo, com o orçamento comunitário.

"O Reino Unido voltou a dizer-nos que não está ainda preparado para precisar os compromissos (financeiros)", disse, adiantando que não houve qualquer negociação sobre o assunto durante a quinta ronda negocial.

"Estamos num impasse que é extremamente preocupante", acrescentou, referindo-se à incerteza em torno dos projetos que em toda a UE dependem do financiamento comunitário.

Para o diplomata francês, faltam também progressos nos dois outros grandes dossiers: o que diz respeito aos direitos dos cidadãos no pós-Brexit e a questão irlandesa.

Já David Davis, o negociador britânico, desdramatiza a falta de avanços e até defende que a passagem à segunda fase do processo traria progressos. "Estas questões (em aberto) dependem das negociações sobre a futura relação", disse aos jornalistas.

Também Theresa May argumenta que "na verdade, tem havido bom progresso nestas conversações". A primeira-ministra britânica defende que os dois lados estão "próximos de um entendimento" em assuntos-chave como os direitos dos cidadãos. "O que é importante, porque queremos que os cidadãos europeus fiquem no Reino Unido", disse.

O Reino Unido continua a insistir na importância da passagem à fase de discussão sobre a futura parceria. Os europeus continuam, para já, a travar essa intenção e a querer definir primeiro os termos do divórcio.

Na próxima semana, dias 19 e 20, há reunião do Conselho Europeu em Bruxelas. E Theresa May vai voltar a encontrar-se com os restantes colegas. Já na sexta-feira haverá um encontro apenas a 27 para falar do Brexit e avaliar se os progressos são suficientes para se passar à discussão da futura parceria.

Se os líderes seguirem a recomendação de Barnier - que é o cenário mais provável - então a primeira fase deverá prolongar-se pelo menos mais dois meses, devendo os chefes de Estado e de Governo voltar a analisar a questão no Cimeira de dezembro.