Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Filho de Rodrigo Duterte suspeito de tráfico de droga

NOEL CELIS/GETTY

Há indícios de que o filho mais velho do Presidente filipino tenha facilitado a entrada de um carregamento de droga no porto de Manila. Paulo Duterte nega, contudo, a acusação

O vice-presidente da câmara de Davao e filho do Presidente filipino, Paolo Duterte, foi ouvido esta quinta-feira em tribunal, por suspeitas de envolvimento em tráfico de droga. O filho de Rodrigo Duterte negou, contudo, quaisquer ligações com os traficantes que efetuaram um carregamento de droga, no valor de 105 milhões de euros (125 milhões de dólares), até ao porto de Manila.

“Não posso responder a alegações baseadas em boatos. Só estou aqui por respeito ao povo filipino e aos habitantes de Davao, a quem eu sirvo ”, declarou Paolo Duterte ao juiz, citado pela Al-Jazeera.

Há suspeitas de que o filho mais velho de Duterte tenha facilitado a entrada do carregamento de droga proveniente da China no porto da capital das Filipinas. Também o afilhado do governante Manases Carpio negou qualquer envolvimento no mesmo caso de tráfico de droga.

Segundo a imprensa local, o chefe de Estado filipino pediu ao filho para comparecer em tribunal, embora lhe tenha recomendado que respondesse às questões do magistrado.

Durante a sua campanha para a Presidência em 2016, Rodrigo Duterte prometeu eliminar mais de 100 mil criminosos e apelou à população para se associar à luta contra o narcotráfico. Antes, quando esteve à frente da autarquia de Davao, o atual chefe de Estado filipino recorreu a métodos drásticos nesta área, organizando “esquadrões da morte”, que também mereceram fortes críticas por parte de vários países e ONG.