Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Furacão Harvey. Custos para a recuperação do Texas podem ascender aos €152 mil milhões

SOCIAL MEDIA

O cálculo foi avançado pelo governador texano depois de a administração Trump ter pedido ao Congresso uma "ajuda inicial" de 4,9 mil milhões de euros para reconstruir as partes mais devastadas daquele estado do sul e do estado vizinho do Louisiana, também afetado pelas cheias

O governador do Texas, Gref Abbott, avançou este domingo que a fatura da reconstrução do estado após a passagem do furacão Harvey pode ascender aos 180 mil milhões de dólares (cerca de 152 mil milhões de euros), sublinhando que os estragos causados pelo furacão e consequente tempestade tropical são piores do que a devastação provocada pelo furacão Katrina em Nova Orleães há 12 anos.

O aviso surgiu a par de um outro pelo diretor da agência norte-americana de gestão de desastres (Fema), sobre as localidades mais afetadas pelo Harvey não poderem contar com o apoio de Washington para os esforços de reconstrução; o desastre natural, acrescentou Brock Long, deve servir de chamada de atenção às autoridades locais, no caso não só do Texas mas também do vizinho Louisiana, que no final da semana passada também foi atingido por chuvas torrenciais fortes, com várias áreas ainda a tentarem lidar com as consequentes cheias e inundações.

Ao longo da última semana, o Harvey provocou pelo menos 47 mortos e, neste momento, ainda há cerca de 43 mil pessoas deslocadas em abrigos por causa do seu impacto. No final da semana passada, a administração de Donald Trump pediu ao Congresso que aprove um pacote de "ajuda inicial" aos dois estados avaliado em 7,85 mil milhões de dólares (4,9 mil milhões de euros) — apenas uma fração dos fundos necessários, classificada por Abbott como "uma entrada" da conta final.

Antes disso, o governador já tinha avisado que o Texas poderia precisar de mais de 125 mil milhões de dólares (105 mil milhões de euros) em ajudas federais para poder reerguer-se após o furacão, um número que reviu em alta ontem, numa entrevista à Fox News. "Se bem me lembro, o Katrina causou [estragos] superiores a 120 mil milhões de dólares mas quando se olha para o número de casas e negócios afetados desta vez [pelo Harvey] penso que vai custar bem mais que 120 mil milhões, provavelmente entre 150 e 180 mil milhões."

A Casa Branca já avisou que o teto da dívida dos EUA, leia-se o limite máximo de despesas federais, tem de ser elevado para poder alocar tanto dinheiro para a recuperação do Texas (apenas o Congresso pode aprovar essa medida). Em entrevista à CBS, Brock Long avisou ontem que o Harvey deve servir de lição às autoridades de cada estado para que, de futuro, ponham de parte dinheiro que possa ser alocado aos seus respetivos departamentos de gestão de emergências e catástrofes.

"É uma chamada de atenção para as autoridades locais e funcionários eleitos deste país, para que deem aos seus governadores e aos seus diretores de gestão de emergências os orçamentos completos de que necessitam para estarem totalmente preparados e terem os seus próprios programas de assistência pública", declarou o diretor da Fema.