Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Vince Cable: “O Brexit poderá nunca chegar a acontecer”

Leon Neal / Getty Images

O líder dos liberais democratas britânicos não descarta a hipótese da realização de um segundo referendo e acusa o Governo britânico de não se ter preparado para as conversações sobre a saída do Reino Unido da União Europeia

As palavras são do líder do Partido Liberal Democrata no Reino Unido. “Acho que há mais do que uma possibilidade de o Brexit nunca acontecer”, afirmou Vince Cable, este sábado, num debate organizado pelo “Financial Times “em Londres.

Eleito líder do partido no passado mês de julho, Vince Cable acredita, no entanto, que a probabilidade ainda pende para a concretização da saída do Reino Unido da União Europeia (UE), apesar de haver uma possibilidade crescente de um segundo referendo, tendo em conta as tensões entre conservadores e trabalhistas.

“Há uma forte possibilidade de [o Brexit] ser travado porque as fortes tensões dentro e entre os maiores partidos são tão grandes que um ou outro pode querer que sejam as pessoas a decidir se isto é ou não algo que queiram levar adiante”, acrescenta, citado pelo jornal.

Cable, que se tornou líder dos liberais democratas aos 74 anos, ao prometer aos eleitores uma “saída do Brexit”, respondeu desta forma ao deputado conservador pró-Brexit, Daniel Hannan, a participar no mesmo debate, e que defendera que o Brexit vai mesmo acontecer, mas de forma gradual e com menos impacto.

Hannan disse que “o dia depois do Brexit parecer-se-á muito como o dia anterior”. “Será um processo. Teremos as mesmas regras e regulações que assimilámos ao longo de 44 anos, mas esse poderá ser o dia em que as divergências vão começar.”

“Risco de descarrilamento”

O conservador acredita que o Reino Unido não sairá prejudicado por perder o acesso ao mercado único e poderá conseguir um modelo ao “estilo suíço”, essencialmente igual às relações comerciais que mantinha no seio da UE. Para ele, deixar a UE permitirá aos britânicos voltarem-se para um “futuro mais global”, fortalecendo relações comerciais com potências económicas fora da UE.

Cable, por seu lado, defende que existe “o risco real de um descarrilamento”, uma vez que se tornou visível a impreparação do Governo britânico face às negociações que iniciaram com a UE em junho deste ano.

“Um absurdo”, é assim que o líder liberal analisa a tentativa de Theresa May de convencer todos que o Reino Unido está em condições de fazer estabelecer bons acordos comerciais. “A primeira-ministra foi ao Japão negociar alguns acordos comerciais específicos e deram-lhe a entender que preferiam muito mais fazer negócios com a UE.”

Com a Índia, May tentou estabelecer um acordo especial sobre produtos como o whisky e outros serviços financeiros, em contrapartida a Índia exigiu a concessão de mais vistos. “May disse-lhes: ‘desculpem mas não podemos’, estamos a tentar manter as pessoas fora das nossas fronteiras. Os indianos mandaram-na ‘dar uma volta’.”