Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Choque de comboios faz pelo menos 36 mortos no Egito

STAFF

Colisão ocorreu na cidade de Alexandria, no Egito. Um dos comboios vinha do Cairo e o outro da cidade de Port Said. Além das vítimas mortais, ficaram feridas mais de 120 pessoas. Causas do acidente são, por enquanto, desconhecidas

Um choque entre dois comboios de passageiros em Alexandria, no Egito, resultou na morte de pelo menos 36 pessoas, informou o ministro da Saúde egípcio, num comunicado citado pela imprensa local e por meios de comunicação internacionais. Mais de 120 pessoas ficaram feridas.

Uma fonte dos serviços de emergência disse ao “Guardian” que o choque ocorreu às 14h15 locais (menos uma hora em Portugal) na localidade de Khourchid, um subúrbio a leste de Alexandria, perto da estação ferroviária de Jorshed. Um dos comboios vinha do Cairo e o outro da cidade de Port Said.

Ainda não há informações sobre as causas da colisão, mas alguns meios de comunicação falam numa “avaria”. O ministro dos Transportes egípcio ordenou já uma investigação, garantindo que os responsáveis serão “punidos”, informou o canal egípcio “Nile TV”.

A Al-Jazeera recorda que “as estradas e os caminhos-de-ferro no Egito oferecem pouca segurança e que a população continua a queixar-se e a acusar o Governo não garantir qualquer proteção”.

Segundo a Reuters, que cita uma fonte dos serviços de emergência presentes no local, há ainda várias pessoas por retirar do interior dos comboios. Algumas estarão feridas. “O comboio estava a deslocar-se muito rápido. Quando dei por mim, estava no chão. E quando saí, vi quatro carruagens destruídas e muitas pessoas no chão”, disse um dos passageiros à mesma agência de notícias.

Inicialmente, foi dito que o número de vítimas mortais era de pelo menos 21, mas o ministro da Saúde egípcio divulgou entretanto um novo balanço. Trata-se do mais grave acidente de comboio ocorrido no país desde novembro de 2013, quando uma colisão entre um comboio e um autocarro resultou na morte de pelo menos 50 pessoas - na sua maioria crianças - em Manfalut, no sul do Cairo.