Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

May admite que derramou uma “lágrima” ao saber resultado das eleições

Matt Cardy

A primeira-ministra britânica reconhece que a sua campanha não foi “perfeita”, mas acreditava que iria aumentar a maioria no Parlamento nas eleições do mês passado

Acusada durante a campanha eleitoral de ser “robotizada” e “repetitiva”, Theresa May mostrou um lado mais humano naquela que foi a primeira entrevista depois das eleições antecipadas a 8 de junho.

A primeira-ministra britânica conta, em entrevista à BBC, que verteu “uma pequena lágrima” quando soube que perdera a maioria parlamentar nas últimas eleições. “O meu marido deu-me um abraço”, conta, acrescentando que ficou “devastada” por ver pessoas com as quais trabalhou durante vários anos a perderem os seus lugares.

May reconhece que a sua campanha não foi “perfeita”, mas diz que tinha todas as indicações que iria aumentar a maioria na Câmara dos Comuns. A líder britânica esperava ver o seu poder reforçado para prosseguir com as negociações do Brexit de forma mais firme.

Mas reconhece que deveria ter passado uma mensagem mais positiva durante a campanha e ter uma maior atenção às preocupações dos jovens.
Apesar de o resultado não ser o que esperava, Theresa May diz que convocar eleições antecipadas “foi a decisão certa naquele momento” e que a demissão não foi uma possibilidade colocada em cima da mesa.

“Não equacionei a demissão porque senti que tinha a responsabilidade de assegurar que o país ainda tinha um Governo”, explicou. E acrescenta que o Governo teve a “humildade” para “ouvir a mensagem do povo nestas eleições”.