Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Turistas britânicos que se fingem doentes para receber indemnizações arriscam a três anos de prisão

Cate Gillon/GETTY

Depois de Espanha ter lançado uma campanha contra os esquemas de fraudes por supostas intoxicações alimentares, que levou no passado levou ao pagamento de 60 milhões de euros de indemnizações, o secretário de Estado britânico da Justiça frisou que não vão tolerar a continuação da proliferação destes casos com cidadãos britânicos

A Embaixada do Reino Unido em Espanha está a advertir os cidadãos britânicos que se fingem doentes para pedirem indemnizações pelas suas férias naquele país que incorrem numa pena de até três anos de prisão.

Supostas intoxicações alimentares são o principal problema invocado para o pedido de indemnizações, tendo os pedidos efetuados por britânicos por este motivo aumentado 500% desde 2013. Só no ano passado as indemnizações por intoxicações alimentares custaram 60 milhões de euros à indústria turística espanhola. Mas também começam a surgir muitos casos de turistas britânicos que alegam terem sofrido lesões cervicais.

O esquema fraudulento tem vindo a proliferar fomentado empresas que contactam os turistas britânicos incentivando-os a obter indemnizações deste modo, segundo referiram testemunhas ao “The Independent”.

A reação britânica ocorre após a dimensão do problema ter levado os promotores turísticos espanhóis a lançarem a campanha "Parar as Fraudes por Doença".

“A nossa mensagem para aqueles que estão a apresentar reivindicações por falsas doenças nas férias é clara – as vossas ações são danosas e não serão toleradas”, afirmou o secretário de Estado britânico David Lidington, em declarações citadas pelo “The Local Spain”.