Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

“Se é o que diz, adoro isso”. Foi assim que Donald Trump Jr. respondeu a intermediário russo

GETTY

O filho mais velho de Trump lamenta a polémica à volta dos emails trocados com um intermediário russo, acusando o partido democrata de estar “desesperado”

Na sequência do email divulgado esta terça-feira pelo “New York Times” – que revela que Donald Trump Jr. sabia que o Kremlin estava interessado em ajudar o pai na corrida à Casa Branca –, o filho mais velho de Trump publicou no Twitter o conteúdo dessa correspondência eletrónica.

A 3 de junho de 2016, o publicitário Rob Goldstone enviou um email ao filho mais velho do empresário, a pedido do governo russo, a informar que tinha na sua posse material prejudicial para a campanha de Hillary Clinton.

“Os documentos que temos poderão comprometer Hillary e as suas ligações com a Rússia e poderá ser muito útil para o seu pai. Isto é obviamente um assunto de alto nível e informações sensíveis, mas faz parte do apoio da Rússia a Donald Trump [na campanha para a Presidência norte-americana]”, podia ler-se no email.

Minutos depois, Donald Trump Jr. respondia assim ao email: “Se é mesmo o que diz então adoro isso, sobretudo no final do verão.” Seguidamente, o intermediário russo enviou outro email ao primogénito de Trump em que propunha um encontro com um advogado da Rússia.

Foi assim que Donald Trump Jr. se reuniu com Natalia Veselnitskaya, a 9 de junho de 2016, na Trump Tower, em Nova Iorque. Nesse encontro estiveram também presentes o diretor da campanha de Trump, Paul Manafort e o marido de Ivanka, Jared Kushner.

Donald Trump Jr. lamentou a polémica à volta destes emails, acusando a oposição de estar desesperada. “A comunicação social e os democratas estão extremamente interessados na história russa. Se esse encontro sem sentido é tudo o que têm um ano depois, eu entendo o desespero”, afoirmou o filho mais velho do Presidente norte-americano.